Nova emissão dos Correios - GeoPark Araripe




SOBRE OS SELOS


Os selos apresentam, sobre um fundo fosco, duas imagens perfeitas de fósseis de insetos, que foram encontrados no GeoPark Araripe e representam,  singelamente, a riqueza de sua diversidade natural. No primeiro selo é mostrada uma libélula, cuja imagem foi condensada, em detalhes, na rocha. No outro selo, em completo estado de conservação, visualiza-se a imagem fossilizada de uma mariposa. Em cada um dos selos, é apresentada a logomarca do GeoPark  Araripe, elaborada a partir de um contorno estilizado de parte da Pangeia, o  antigo continente único, com a América do Sul e a África ligadas. Foram utilizadas as técnicas de fotografia e computação gráfica.



ABOUT THE STAMPS


The stamps feature in a matte background, two perfect images of insects fossils, which were found in the Araripe GeoPark and represent, quite simply, the wealthof its natural diversity. On the first stamp a dragonfly is shown, whose image has been condensed in the rock, in detail. The other stamp, in complete condition, displayes the fossilized image of a moth. In each of the stamps, the logo of the Araripe GeoPark is present, crafted from a stylized outline from a partof the Pangaea, the only ancient continent, connected with South America and Africa. Photography techniques and computer graphics were used.


Detalhes Técnicos


Edital nº 24

Fotos: Marcos Nascimento

Processo de Impressão: ofsete

Folha: 24 selos

Papel: cuchê gomado

Valor facial: 1º Porte Carta Comercial

Tiragem: 360.000 selos (180.000 de cada selo)

Área de desenho: 40mm x 30mm

Dimensão do selo: 40mm x 30mm

Picotagem: 11,5 x 12

Data de emissão: 21/11/2016

Local de lançamento: Crato/CE

Impressão: Casa da Moeda do Brasil

Versão: Departamento de Relações Institucionais e Comunicação/Correios

Código de comercialização: 852012284


Technical Details


Stamp issue n. 24

Photos: Marcos Nascimento

Print system: offset

Sheet size: 24 stamps

Paper: gummed chalky paper

Face value: 1st Class Rate for

Domestic Commercial Mail

Issue: 360,000 stamps (180,000 of each)

Design area: 40mm x 30mm

Stamp dimension: 40mm x 30mm

Perforation: 11.5 x 12

Date of issue: November 21st, 2016

Place of issue: Crato/CE

Printing: Brazilian Mint

English version: Department of Institutional Relations and

Communication/Correios Brasil

Code: 852012284


GEOPARK ARARIPE


Nesta emissão, os Correios apresentam o GeoPark Araripe, abordando a importância biológica, geológica e paleontológica desse fantástico universo natural do nordeste brasileiro. Criado em 2006, é o primeiro geoparque nas Américas reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO.

Patrimônio Paleontológico

O território de 6 (seis) municípios que compõem o GeoPark Araripe tem uma história natural de milhões de anos, cujas paisagens foram marcadas pela junção e separação (ainda em curso) entre a América do Sul e a África. Uma história que viu a estruturação geológica da maior bacia sedimentar interior do território brasileiro, a bacia sedimentar do Araripe, que recebeu a influência de águas marinhas, cuja relação deixou testemunhos únicos nas telas rochosas desse verdadeiro museu a céu aberto.

Assim, no GeoPark Araripe, projeto da Universidade Regional do Cariri (URCA) estão dois dos principais depósitos fossilíferos do Brasil e do mundo: as formações Crato e Romualdo, com incríveis exemplares expostos no Museu de Paleontologia da URCA.

Na Formação Crato, constituída principalmente por calcários laminados, são encontrados os mais variados grupos de seres vivos, como também é abundante o número de fósseis por metro quadrado, bem preservados com tecidos moles, comprimidos ou em forma de impressões.

A Formação Romualdo é constituída por folhelhos com níveis de concreções carbonáticas, nas quais, em muitas delas, são encontrados fósseis, a maioria peixes, e também, conta com a presença incrível de pterossauros, quelônios, crocodilomorfos, dinossauros e plantas. Juntas, essas formações são consideradas um Konservat Lagerstätte, ou seja, seus estratos apresentam fósseis em excelente estado de preservação, e compõem parte do singular patrimônio natural do Cariri cearense, cuja conservação faz parte dos objetivos básicos do GeoPark Araripe.

Fóssil de Libélula

A libélula, símbolo do Museu de Paleontologia da URCA, em Santana do Cariri-CE, é um dos mais belos e impressionantes fósseis que compõe o acervo desse museu e é um verdadeiro ícone do GeoPark Araripe e da paleontologia brasileira. No passado, há pelo menos 120 milhões de anos, no entorno de um grande lago, diversas espécies de libélulas planavam sobre suas águas. Os fósseis de libélulas da Formação Crato, são extremamente semelhantes às libélulas encontradas na Chapada do Araripe nos dias de hoje. Esses insetos fazem parte do grupo Odonata, que possui um ciclo de vida estreitamente ligado aos corpos d’água e que surgiu no Paleozoico, conservando, até hoje, as mesmas características morfológicas gerais.

Fóssil de Mariposa

As mariposas, conhecidas cientificamente como Lepidoptera, já voavam pelos ares da região que hoje é o Cariri no Cretáceo Inferior, principalmente durante a deposição dos calcários laminados da Formação Crato. Fósseis de Lepidoptera são extremamente raros nessas rochas, sendo que a grande maioria dos fósseis encontrados são de asas isoladas. Dessa forma, esse belíssimo exemplar do Museu de Paleontologia da URCA é único devido à preservação excepcional de todo o corpo do animal, inclusive com partes delicadas, como as antenas. O mais extraordinário desse fóssil é a preservação do padrão de cor das asas da mariposa.


Álamo Feitosa Saraiva

Coordenador do Laboratório de Paleontologia (Ciências Biológicas/URCA)

Flaviana Jorge de Lima, Laboratório de Paleontologia da URCA

Marcelo Martins de Moura Fé, Diretor Executivo do GeoPark Araripe

Laboratório de Geomorfologia e Pedologia (DEGEO/URCA)


ARARIPE GEOPARK


In this issue, the Post Office presents the Araripe GeoPark, addressing the biological, geological and paleontological importance of this fantastic natural universe of the Brazilian Northeast. Created in 2006, it’s the first geopark in the Americas, recognized by the United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization - UNESCO.

Palaeontological Heritage The territory of 6 (six) counties that make up the Araripe GeoPark has a natural history of millions of years. These landscapes were marked by the merging and splitting (still ongoing) of South America and Africa. A story that saw the geological structure of the largest sedimentary basin inside the Brazilian territory, the Araripe sedimentary basin, which received the influence of marine waters, whose relationship left testimonies only on rocky screens that open-air museum.

Thus, in the Araripe GeoPark, Regional University of Cariri (URCA) are two of the main deposits bearing layers of Brazil and of the world: Crato formations and Romualdo, with amazing specimens showed at the Museum of Paleontology of URCA. The Crato formation is composed primarily of laminated limestones. Here the most varied groups of living things are found, and it has also an abundant fossil number per square meter, well preserved with soft tissue, tablets or in the form of prints. Romualdo formation consists of shales with levels of carbonate concretions, in many of them are found fossils, mostly fish, but also has the presence of pterosaurs, turtles, crocodilomorfos, dinosaurs and plants.

Together, these formations are considered a Konservat Lagerstätte, because strata fossils in an excellent state of preservation are present, and make up part of the unique natural heritage of Cariri from Ceará, whose conservation is one of the basic objectives of the Araripe GeoPark.

Dragonfly Fossil

The dragonfly, a symbol of the Museum of Paleontology of URCA, in Santana do Cariri-CE, is one of the most beautiful and impressive fossils that compose the collection of this Museum and is a true icon of the Araripe GeoPark and the Brazilian Paleontology. In the past, at least 120 million years ago, around a large lake, several species of dragonflies were hovering above its waters. The dragonfly fossils of the Crato formation are extremely similar to dragonflies found in Chapada do Araripe. These insects are part of the Odonata Group, which has a life cycle that is closely connected to water bodies and which appeared in the Paleozoic, conserved, until today, with the same general morphological characteristics.

Moth Fossil

The Emperor moth, known scientifically as the Lepidoptera, flew through the air of the region that today is Brazil in the early Cretaceous, mainly during the deposition of plated limestone of the Crato formation. Lepidoptera fossils are extremely rare in these rocks, and the vast majority of fossils are from isolated wings. Thus, this beautiful specimen from the Museum of Paleontology of URCA is unique due to the exceptional preservation of the entire body of the animal, including delicate parts such as the antennas. The most extraordinary aspect of this fossil is the preservation of the color pattern of the wings of the butterfly.


Álamo Feitosa Saraiva

Coordinator of the laboratory of Paleontology (Life Sciences/URCA)

Flaviana Jorge de Lima Laboratory of Palaeontology of URCA

Marcelo Martins de Moura Fé Executive Director of the Araripe GeoPark

Laboratory of Geomorphology and Pedology (DEGEO/URCA)

3 visualizações

Filatelia é colecionar selos!

© 2020 por SOCIEDADE PHILATELICA PAULISTA

  • Instagram B&W
pwo-logo.gif