Lançamento | Signos do Zodíaco - Escorpião


Sobre o Selo

A arte do selo desta emissão foi elaborada com elementos que simbolizam o oitavo signo do zodíaco: Escorpião. No canto superior esquerdo está seu ícone, que simboliza um escorpião. Abaixo, duas faixas na cor cinza delimitam o espaço onde está inserido o nome do signo, tendo a seguir o intervalo de tempo governado pelo signo. Uma faixa de cor azul representa o elemento “água”, um dos regentes da natureza que caracterizam a personalidade dos nascidos nesse signo. Ao centro, a ilustração de um escorpião e o esquema de representação de sua constelação. Foi utilizada a técnica de computação gráfica.


Astrologia

“Não me pergunte o que o céu pode fazer por você, mas de que maneira você há de se orientar para engrandecer o Universo com sua presença”, é com essa frase que, ao longo do tempo, encontrei a maneira de indicar às pessoas que a Astrologia não é o estudo de como o céu influencia os seres humanos, mas o conhecimento que nos ajuda a entender o lugar que ocupamos no colossal organismo inteligente que chamamos de Universo. Por meio dessa afirmação deixamos de lado o vício comum de nos eximirmos de nossas responsabilidades, pois, se não o fizéssemos, transferiríamos às virtudes e vícios dos signos do Zodíaco uma nova justificativa para afirmar que não teríamos opção sobre sermos como somos ou agirmos como agimos.

Nossos signos são a indicação de qual seria nossa serventia no Universo, o que responde a esse pressentimento nosso de que deve haver um lugar para nós no Universo, chamando a isso poeticamente de “missão”. Não se engane ninguém, porém, de que talvez seria suficiente nascer para cumprir essa “missão”. Não é! É preciso ir ao encontro dela, mesmo que orientados apenas por ideias vagas e imprecisas, mas que o estudo da Astrologia pode esclarecer e ajudar a utilizar.

É nessa linha de compreensão que os signos do Zodíaco se apresentarão a nós como verdadeiros portais cósmicos através dos quais se distribuem as potências cosmogônicas que concorrem para a criação, preservação e reintegração da realidade.

E, assim também, as pessoas que nascem em cada um dos signos podem encontrar neste parâmetro a identidade e a orientação sobre o lugar que ocupam no Universo. Com certeza, fazendo bom uso da Astrologia, chegaremos, um dia, a pensar em nós mesmos integrados ao Universo, muito diferente do que é agora, em que essa palavra Universo parece se referir sempre a eventos muito distantes e inatingíveis. Nós somos parte integrante do Universo e a Astrologia é o caminho que conduz a entender o que isso significa e a orientar sobre o melhor uso possível dessa condição.


Escorpião


No grande ciclo da experiência de viver que é sintetizado no Zodíaco, o signo de Escorpião é onde se torna necessário quebrar todas as amarras que nos prendem a um passado que não pode mais nos acompanhar em nossa empreitada de evolução. Esta é uma vivência de grande repercussão íntima, que nos defronta com todos os medos mais primitivos, porque como bons seres humanos que somos, vamos nos apegando ao mundo conhecido e tememos qualquer coisa que nos tire de nossa zona de conforto, não importando que, talvez, essa não seja tão confortável assim, apenas conhecida.

Mudar para melhor, todos queremos, porém, nem todos nos atrevemos a fazer o necessário nesse sentido. Por isso é que todas as pessoas que nascem no signo de Escorpião são as que, ao longo da vida e dos relacionamentos, se tornam instigadoras para que as coisas não permaneçam inertes, reproduzindo automaticamente comportamentos que, apesar de parecerem bons, pela própria repetição se tornam negativos, porque impedem o acesso ao futuro.

um ardor interior que motiva a nunca se conformarem com nada do que eles ou elas conquistaram, mas que, pelo contrário, tomam atitudes que tornam o ambiente pelo qual transitam dinâmico, em muitos casos isso acontecendo a contragosto das outras pessoas, que são de outros signos.

Talvez seja por isso que se criou certo preconceito a respeito de Escorpião, porque na presença das pessoas deste signo nunca nada ficará imóvel, tudo acaba sendo “contaminado” pelo vírus da reinvenção. Porém, Escorpião não completa o processo de reinvenção, este signo apenas abre o caminho para que o passado inerte não se repita mais, mas para que o processo siga em frente este signo se conecta com o próximo, Sagitário.

Nos meios esotéricos se considera que o reino humano se encontra todo focado na experiência escorpiana, ainda remoendo tradições ultrapassadas, mas lutando com firmeza contra a inércia, sendo motivada por uma visão vaga e imprecisa do futuro, mas que a entusiasma o suficiente para que, ao longo do tempo e das próximas gerações, possamos todos os seres humanos, como um reino coeso, nos dedicarmos à aventura de renascer e de, com muito dinamismo e desprovidos de falsos pudores e temores, criar uma vida muito mais livre para nós entre o céu e a terra.

Cada um de nós, mesmo não sendo do signo de Escorpião, precisa morrer simbolicamente e renascer das cinzas do passado. É por isso que Escorpião tem tanta importância no Zodíaco.

Oscar Quiroga

Astrólogo, Psicólogo e Membro da Academia de Letras do DF


Detalhes Técnicos

Edital nº 26

Arte: Adriana Shibata

Processo de Impressão: ofsete

Papel: cuchê gomado + tinta

especial prata

Folha com 24 selos

Valor facial: 1º Porte Carta Não

Comercial

Tiragem: 240.000 selos

Área de desenho: 33 x 33mm

Dimensão do selo: 38 x 38mm

Picotagem: 11,5 x 11,5

Data de emissão: 23/10/2019

Locais de lançamento: Brasília/DF

Impressão: Casa da Moeda do Brasil