Lançamento | Signos do Zodíaco - Escorpião


Sobre o Selo

A arte do selo desta emissão foi elaborada com elementos que simbolizam o oitavo signo do zodíaco: Escorpião. No canto superior esquerdo está seu ícone, que simboliza um escorpião. Abaixo, duas faixas na cor cinza delimitam o espaço onde está inserido o nome do signo, tendo a seguir o intervalo de tempo governado pelo signo. Uma faixa de cor azul representa o elemento “água”, um dos regentes da natureza que caracterizam a personalidade dos nascidos nesse signo. Ao centro, a ilustração de um escorpião e o esquema de representação de sua constelação. Foi utilizada a técnica de computação gráfica.


Astrologia

“Não me pergunte o que o céu pode fazer por você, mas de que maneira você há de se orientar para engrandecer o Universo com sua presença”, é com essa frase que, ao longo do tempo, encontrei a maneira de indicar às pessoas que a Astrologia não é o estudo de como o céu influencia os seres humanos, mas o conhecimento que nos ajuda a entender o lugar que ocupamos no colossal organismo inteligente que chamamos de Universo. Por meio dessa afirmação deixamos de lado o vício comum de nos eximirmos de nossas responsabilidades, pois, se não o fizéssemos, transferiríamos às virtudes e vícios dos signos do Zodíaco uma nova justificativa para afirmar que não teríamos opção sobre sermos como somos ou agirmos como agimos.

Nossos signos são a indicação de qual seria nossa serventia no Universo, o que responde a esse pressentimento nosso de que deve haver um lugar para nós no Universo, chamando a isso poeticamente de “missão”. Não se engane ninguém, porém, de que talvez seria suficiente nascer para cumprir essa “missão”. Não é! É preciso ir ao encontro dela, mesmo que orientados apenas por ideias vagas e imprecisas, mas que o estudo da Astrologia pode esclarecer e ajudar a utilizar.

É nessa linha de compreensão que os signos do Zodíaco se apresentarão a nós como verdadeiros portais cósmicos através dos quais se distribuem as potências cosmogônicas que concorrem para a criação, preservação e reintegração da realidade.

E, assim também, as pessoas que nascem em cada um dos signos podem encontrar neste parâmetro a identidade e a orientação sobre o lugar que ocupam no Universo. Com certeza, fazendo bom uso da Astrologia, chegaremos, um dia, a pensar em nós mesmos integrados ao Universo, muito diferente do que é agora, em que essa palavra Universo parece se referir sempre a eventos muito distantes e inatingíveis. Nós somos parte integrante do Universo e a Astrologia é o caminho que conduz a entender o que isso significa e a orientar sobre o melhor uso possível dessa condição.


Escorpião


No grande ciclo da experiência de viver que é sintetizado no Zodíaco, o signo de Escorpião é onde se torna necessário quebrar todas as amarras que nos prendem a um passado que não pode mais nos acompanhar em nossa empreitada de evolução. Esta é uma vivência de grande repercussão íntima, que nos defronta com todos os medos mais primitivos, porque como bons seres humanos que somos, vamos nos apegando ao mundo conhecido e tememos qualquer coisa que nos tire de nossa zona de conforto, não importando que, talvez, essa não seja tão confortável assim, apenas conhecida.

Mudar para melhor, todos queremos, porém, nem todos nos atrevemos a fazer o necessário nesse sentido. Por isso é que todas as pessoas que nascem no signo de Escorpião são as que, ao longo da vida e dos relacionamentos, se tornam instigadoras para que as coisas não permaneçam inertes, reproduzindo automaticamente comportamentos que, apesar de parecerem bons, pela própria repetição se tornam negativos, porque impedem o acesso ao futuro.

um ardor interior que motiva a nunca se conformarem com nada do que eles ou elas conquistaram, mas que, pelo contrário, tomam atitudes que tornam o ambiente pelo qual transitam dinâmico, em muitos casos isso acontecendo a contragosto das outras pessoas, que são de outros signos.

Talvez seja por isso que se criou certo preconceito a respeito de Escorpião, porque na presença das pessoas deste signo nunca nada ficará imóvel, tudo acaba sendo “contaminado” pelo vírus da reinvenção. Porém, Escorpião não completa o processo de reinvenção, este signo apenas abre o caminho para que o passado inerte não se repita mais, mas para que o processo siga em frente este signo se conecta com o próximo, Sagitário.

Nos meios esotéricos se considera que o reino humano se encontra todo focado na experiência escorpiana, ainda remoendo tradições ultrapassadas, mas lutando com firmeza contra a inércia, sendo motivada por uma visão vaga e imprecisa do futuro, mas que a entusiasma o suficiente para que, ao longo do tempo e das próximas gerações, possamos todos os seres humanos, como um reino coeso, nos dedicarmos à aventura de renascer e de, com muito dinamismo e desprovidos de falsos pudores e temores, criar uma vida muito mais livre para nós entre o céu e a terra.

Cada um de nós, mesmo não sendo do signo de Escorpião, precisa morrer simbolicamente e renascer das cinzas do passado. É por isso que Escorpião tem tanta importância no Zodíaco.

Oscar Quiroga

Astrólogo, Psicólogo e Membro da Academia de Letras do DF


Detalhes Técnicos

Edital nº 26

Arte: Adriana Shibata

Processo de Impressão: ofsete

Papel: cuchê gomado + tinta

especial prata

Folha com 24 selos

Valor facial: 1º Porte Carta Não

Comercial

Tiragem: 240.000 selos

Área de desenho: 33 x 33mm

Dimensão do selo: 38 x 38mm

Picotagem: 11,5 x 11,5

Data de emissão: 23/10/2019

Locais de lançamento: Brasília/DF

Impressão: Casa da Moeda do Brasil



Special Postal Issue Zodiac Signs - Scorpio


About the Stamp

The art of the stamp of this issue was elaborated with elements that symbolize the eighth sign of the zodiac: Scorpio. In the upper left corner is its icon, which symbolizes a scorpion. Below, two gray stripes delimit the space where the sign’s name is inserted, followed by the time interval governed by the sign. A strip of blue color represents the element “water”, one of the rulers of nature that characterize the personality of those born in this sign. In the center, the illustration of a scorpion and the scheme of representation of its constellation. Graphics computer technique was used.


Astrology

“Do not ask me what heaven can do for you, but in what way you will orient yourself to magnify the Universe with your presence,” it is with this phrase that, over time, I have found a way to tell people that Astrology is not the study of how heaven influences humans, but the knowledge that helps us understand the place we occupy in the colossal intelligent organism we call the Universe. Through this affirmation we have left aside the common vice of exempting ourselves from our responsibilities, for if we did not, we would transfer to the virtues and vices of the signs of the Zodiac a new justification to affirm that we would have no choice about being as we are or acting as we act.

Our zodiac signs are an indication of our usefulness in the Universe, which responds to this presentiment of ours that there must be a place for us in the Universe, calling it poetically “mission.” Make no mistake, however, that perhaps it would be enough to be born to fulfill this “mission.” It is not!

It is necessary to go meet it, even if guided only by vague and imprecise ideas, but which the study of Astrology can clarify and help to use.

It is in this line of understanding that the signs of the Zodiac will present themselves as true cosmic portals through which the cosmogonic powers that contribute to the creation, preservation and reintegration of reality are distributed.

And so, too, the people who are born in each of the zodiac signs can find in this parameter the identity and orientation about the place they occupy in the Universe. Certainly, making good use of Astrology, we will one day think of ourselves integrated into the Universe, very different from what it is now, in which this word Universe always seems to refer to very distant and unattainable events. We are an integral part of the Universe and Astrology is the path that leads to understanding what this means and to guiding us about the best possible use of this condition.


Scorpio


In the great cycle of the experience of living that is synthesized in the Zodiac, the sign of Scorpio is where it becomes necessary to break all the bonds that bind us to a past that can no longer accompany us in our undertaking of evolution. This is an experience of great intimate repercussion, which confronts us with all the most primitive fears, because as good human beings that we are, we are clinging to the known world and we fear anything that takes us out of our comfort zone, no matter that, perhaps, this is not so comfortable, only known.

To change for the better, we all want, however, not all of us dare to do what is necessary in this sense. That is why all the people who are born in the sign of Scorpio are those who, throughout life and relationships, become instigators so that things do not remain inert, automatically reproducing behaviors that, although they seem good, by their own repetition become negative, because they prevent access to the future.

For scorpions the search for perfection in all its details is an inner ardor that motivates them to never conform to anything they have achieved, but on the contrary, they take attitudes that make the environment through which they pass dynamic, in many cases this happening against the will of other people, who are of other signs.

Maybe that’s why a certain prejudice was created about Scorpio, because in the presence of the people of this sign nothing will ever be immobile, everything ends up being “contaminated” by the reinvention virus.

However, Scorpio does not complete the process of reinvention, this sign only opens the way so that the inert past is not repeated anymore, but so that the process goes ahead this sign connects with the next, Sagittarius.

In esoteric circles it is considered that the human kingdom is all focused on the scorpion experience, still removing outdated traditions, but fighting firmly against inertia, being motivated by a vague and imprecise vision of the future, but that enthusiasm enough that, over time and the next generations, we can all human beings, as a cohesive kingdom, dedicate ourselves to the adventure of being reborn and, with much dynamism and devoid of false modesty and fears, create a much freer life for us between heaven and earth.

Each one of us, even not being of the sign of Scorpio, must die symbolically and be reborn from the ashes of the past. That is why Scorpio is so important in the Zodiac.

Oscar Quiroga

Astrologer, Psychologist and Member of the

Federal District Literary Academy


Technical Details

Stamp issue N. 26

Art: Adriana Shibata

Print system: offset

Paper: gummed chalky paper +

silver metallic ink

Sheet with 24 stamps

Facial value: 1ST class rate for

domestic non-commercial mail

Issue: 240,000 stamps

Design area: 33 x 33mm

Stamp dimensions: 38 x 38mm

Perforation: 11.5 x 11.5

Date of issue: October 23rd , 2019

Places of issue: Brasília/DF

Printing: Brazilian Mint




30 visualizações

Filatelia é colecionar selos!

© 2020 por SOCIEDADE PHILATELICA PAULISTA

  • Instagram B&W
pwo-logo.gif