Lançamento | Profissão: Bombeiro


Sobre o Selo

O selo traz uma composição de vários bombeiros, demonstrando a diversidade de seus equipamentos e uniformes. Um dos uniformes representados, vestido pela bombeira do canto inferior esquerdo, é o padrão nacional adotado pelo Brasil. Na parte inferior, ao centro, é possível ver um cão de resgate. As mangueiras enlaçadas são símbolos da profissão e podem ser encontradas em diversos brasões das corporações existentes no país. Ao fundo, as duas maiores áreas de atuação deste profissional: o meio urbano e o florestal. A técnica utilizada foi ilustração digital e fotocomposição.


Profissão: Bombeiro

Com esta segunda emissão, os Correios da sequência à série “Profissões”, que lançará selos postais relativos a 5 profissões brasileiras entre os anos de 2021 e 2025. O segundo componente da série é o Bombeiro, profissional de grande importância, responsável pelo socorro e salvamento das mais diversas situações de emergência. O selo também traz a representação de bombeiros e algumas ferramentas de trabalho.

Desde o início da história da humanidade, o fogo foi grande fator de desenvolvimento mas também responsável por parte dos maiores desastres em devastação do meio ambiente e perda de vidas. A prevenção e o combate a incêndios é a principal atividade dos Bombeiros, mas é só uma parte das muitas atribuições destes profissionais que atuam no socorro e salvamento das mais diversas situações de emergências como: acidentes, explosões, altura, desabamentos, perdidos em mata, emergências químicas com produtos perigosos e tem papel importante na educação e nos serviços de proteção e defesa civil.

A história da profissão no mundo tem mais de 2.000 anos. No Brasil teve início em 1856 com o primeiro serviço público governamental na então capital Rio de Janeiro. O serviço foi coordenado por engenheiros e executado por moradores e escravos, porém somente em 1880 estes coordenadores vieram a receber patentes de oficiais militares. Em 1876, em Manaus-AM, foi criado o primeiro serviço público Municipal de Bombeiros, que antes era realizado por moradores de forma voluntária. Em 1892 foi formalizado o primeiro serviço público não governamental, os Bombeiros Voluntários de Joinville-SC.

Décadas após surgiram os primeiros serviços de bombeiros militares pelo país e no mundo. Contudo, somente o Brasil possui serviços de bombeiros militares ou de polícia militar estadual ou distrital. Em todos os demais países estes serviços são civis e municipais, aqui todos estes modelos coexistem ainda hoje.

Em 1998 no Estado de São Paulo foi fundada pelo Corpo de Bombeiros da Polícia Militar a escola superior de Bombeiros. Já na área civil a profissão e serviços se desenvolveram no final dos anos 1990 com os primeiros sindicatos da categoria. Nos anos 2000 surgiram as primeiras normas nacionais da ABNT na área. Em 2009 a profissão que já era reconhecida desde os anos 1980 pelo Ministério do Trabalho foi regulamentada pela Lei Federal 11.901. Em 2011 foi fundado o Conselho Nacional de Autorregulamentação de Bombeiros Civis - CNBC Brasil que além de emitir a identificação profissional publicou o Código de Ética e diretrizes de referência e padrões nacionais. Na década de 2010 universidades públicas e privadas passaram a oferecer cursos de especialização e pós-graduação na área. Em 2021 o Ministério da Educação incluiu no catálogo nacional o Curso Técnico em Prevenção e Combate a Incêndio, inserindo Técnicos Bombeiros no mercado. Por fim, em 2022 foi fundada a Faculdade Brasileira de Prevenção, Preparo e Resposta às Emergências - FEMERG para as primeiras graduações de Tecnólogos e Bacharéis Bombeiros e mais atividades acadêmicas específicas na área, tornando cada vez mais possível que pessoas realizem o sonho de serem Bombeiros e Bombeiras.

Ainda hoje a grande maioria dos 5.600 municípios do Brasil não têm serviços públicos de Bombeiros, seja militar estadual, municipal ou voluntários conveniados, custando muito ao nosso meio ambiente e população. O desenvolvimento da profissão e a ampliação dos serviços públicos e privados de Bombeiros é uma prioridade das entidades de classe.

Para ingressar na profissão na área civil a pessoa deve ser certificada em curso profissionalizante reconhecido de nível básico ou ser diplomado em curso técnico ou superior. Então, como profissional da área, buscar aprovação em concurso público ou processo seletivo. Bombeiros e Bombeiras poderão exercer a profissão em todo país em serviços públicos ou privados. Já para carreira militar não é necessário que a pessoa tenha curso profissionalizante prévio, a própria corporação militar promove a formação de seus recrutas, bastando interessados passarem no concurso e também serem aprovados no curso interno de formação e exercerão a profissão exclusivamente na respectiva corporação.

Bombeiros e Bombeiras estão presentes em municípios e órgãos públicos, no setor privado e em comunidades, protegendo o meio ambiente, a população e instalações em indústrias, centros comerciais, shows e eventos e todo conjunto de pessoas ou atividades onde possa haver risco significativo. Estes profissionais fazem análises, propõem e implementam medidas de prevenção e proteção, participam da elaboração de protocolos e planos de emergência, fiscalizam e controlam meios e sistemas de prevenção e atuam para evitar ou minimizar danos nas mais diversas emergências.

Além de muito celebrada no cenário internacional, no Brasil a profissão conta com diversas entidades e movimentos, com revistas especializadas e grandes feiras e eventos anuais em todo o país. As datas comemorativas são o 12 de janeiro pela Lei 11.901 que regulamenta a profissão, o 2 de junho, dia do Bombeiro Brasileiro, e o 4 de maio dia internacional do Bombeiro.

Prof. Pesquisador Ivan Campos de Carvalho

Conselho Nacional de Autorregulamentação de Bombeiros Civis - CNBC Brasil


Detalhes Técnicos

Edital nº 4

Arte: Adriana Shibata

Processo de Impressão: Ofsete e relevo seco

Papel: cuchê gomado

Folha com 30 selos

Valor facial: 1º Porte da Carta

Tiragem: 240.000 selos

Área de desenho: 25 x 35mm

Dimensão do selo: 30 x 40mm

Picotagem: 12 x 11,5

Data de emissão: 4/5/2022

Locais de lançamento: Brasília/DF, Fortaleza/CE, São Paulo/SP e Porto Velho/RO

Impressão: Casa da Moeda do Brasil


edital_4_2022_profissao_bombeiro
.pdf
Download PDF • 121KB
 

Special Postal Issue | Profession: Firefighter


About the Stamp

The stamp shows a composition of several firefighters, demonstrating the diversity of their equipment and uniforms. One of the uniforms represented, worn by the female firefighter in the lower left corner, is the national standard adopted in Brazil. At the bottom, in the center, it is possible to see a rescue dog. The entwined hoses are symbols of the profession and can be found on the various coats of arms of the existing corporations over the country. In the background, there are the two major areas of performance of this professional: the urban and the forest environments. The technique used was digital illustration and photocomposition.


Profession: Firefighter

With this second issue, Correios is following up the “Professions” series, which will release postage stamps related to 5 Brazilian professions between the years 2021 and 2025. The second component of the series is the Firefighter, a professional of great importance, responsible for the rescue and salvage of the most diverse emergency situations. The stamp also brings the representation of firefighters and some working tools.

Since the dawn of human history, fire has been a major factor in development but has also been responsible for some of the biggest disasters in environmental devastation and loss of life. Preventing and fighting fires is the firefighters’ main activity, but it is only part of the many attributions of these professionals who work in the rescue and salvage of the most diverse emergency situations such as: accidents, explosions, heights, collapses, lost in the woods, chemical emergencies with dangerous products, and also they play an important role in education and in civil protection and defense services.

The history of the profession in the world is more than 2,000 years old. In Brazil it started in 1856 with the first governmental public service in the then capital Rio de Janeiro. The service was coordinated by engineers and executed by residents and slaves, but only in 1880 these coordinators came to receive military officer’s patents. In 1876, in Manaus, state of Amazonas, the first public Municipal Firefighter service was created, which until then was performed by residents voluntarily. In 1892 the first non-governmental public service was formalized, the Voluntary Firefighter of Joinville-SC.

Decades later the first military firemen services appeared around the country and in the world. However, only Brazil has military Firefighter services or state or district military police, in all other countries these services are civilian and municipal, while here all these models coexist.

In 1998 in the state of São Paulo the Military Police Fire Department founded the Firefighters Superior School. In the civil area the profession and services have developed a lot in the late 1990’s with the first unions in the category. In the 2000’s it was released the first national standards of ABNT (Brazilian Association of Technical Norms) in the area. In 2009 the profession that was already recognized since the 1980’s by the Ministry of Labor was regulated by Federal Law 11. 901. In 2011 the National Council of Self-Regulation of Civilian Firefighters - CNBC Brazil was founded, which in addition to issuing the professional identification published the Code of Ethics and guidelines for reference and national standards. In the 2010s public and private universities began to offer specialization and postgraduate courses in the area. In 2021 the Ministry of Education included in the national catalog the Technical Course in Prevention and Firefighting. At last, in 2022 the Brazilian College of Prevention, Preparation and Response to Emergencies - FEMERG was founded to take care of the first graduations of Technologists and Bachelor Firefighters and more specific academic activities in the area, making it increasingly possible for people to realize the dream of being a Firefighter.

Even today, the great majority of the 5,600 municipalities in Brazil still don’t have a public Firefighter service, be it a state military service, a municipal service, or a volunteer service, costing a lot to our environment and population. The development of the profession and the expansion of public and private Firefighter services is a priority for the class entities.

To enter the profession in the civilian area, the person needs to be certified in a recognized basic level professionalizing course or to be graduated in a technical or superior course. Then, as a professional in the area, the person can seek approval in a public contest or selection process. Female and male Firefighters are able to practice the profession in the whole country in public or private services. For the military career it is not necessary for the person to have a previous professionalizing course, the military corporation itself promotes the training of its recruits, and those interested must be qualified in a public exam and also be approved in the internal training course so that they can practice the profession exclusively in the respective corporation.

Female and male Firefighters are present in municipalities and public agencies, in the private sector and in communities, protecting the environment, the population and facilities in industries, shopping centers, shows and events, and any group of people or activities where there may be significant risk. These professionals make analyses, propose and implement prevention and protection measures, participate in the elaboration of protocols and emergency plans, supervise and control means and prevention systems, and act to avoid or minimize damage in the most diverse emergencies.

Besides being very celebrated in the international scenario, in Brazil the profession counts on several entities and movements, specialized magazines, and large fairs and annual events all over the country. The commemorative dates are January 12th, due to Brazilian Law 11,901 that regulates the profession, June 2nd, Brazilian Firefighter’s Day, and May 4th, International Firefighter’s Day.

Researcher Teacher Ivan Campos de Carvalho

National Council of Self-Regulation of Civilian Firefighters - CNBC Brazil


Technical Details

Stamp issue N. 4

Art: Adriana Shibata

Print system: offset and embossing

Paper: gummed chalky paper

Sheet with 30 stamps

Facial value: 1st class rate for domestic mail

Issue: 240,000 stamps

Design area: 25 x 35mm

Stamp dimensions: 30 x 40mm

Perforation: 12 x 11.5

Date of issue: May 4th, 2022

Places of issue: Brasília/DF, Fortaleza/CE, São Paulo/SP and Porto Velho/RO

Printing: Brazilian Mint

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo