Lançamento: John Lennon em Nova York por Bob Gruen


Sobre o Selo

O selo traz uma icônica foto em preto e branco de John Lennon, tirada pelo fotógrafo Bob Gruen em 1974. No canto superior esquerdo está o logotipo e nome da exposição do MIS. Foram usadas técnicas de fotografia e computação gráfica.


Um selo postal que celebra muitos marcos históricos

A parceria inédita do Museu da Imagem e do Som (MIS) de São Paulo com os Correios coroa uma série de comemorações que envolvem o MIS em 2020. No ano em que o Museu completou 50 anos, ele apresentou ao público uma exposição que trouxe fotografias feitas por Bob Gruen, um dos maiores fotógrafos da cena rock ’n’ roll do mundo, que completou 75 anos em 2020. São imagens que retratam a vida de John Lennon no período em que ele morou na cidade de Nova York. Este mesmo ano de 2020 marcou os 80 anos de nascimento desse ícone da música e 40 anos de seu legado.

Este selo postal é, portanto, uma celebração à imagem e ao som como memória e como expressão viva da sociedade. Vale mergulharmos um pouco na trajetória do MIS para entendermos sua disposição para colocar em diálogo vivo a história e as potentes manifestações do contemporâneo.

O Museu da Imagem e do Som (MIS) de São Paulo foi criado em 29 de maio de 1970. Na época, a ideia era construir um museu que preservasse e produzisse a imagem e o som, ideia esta que tomou forma após a inauguração do MIS do Rio de Janeiro, concebido pelo jornalista Carlos Lacerda, em 1961. O então governador de São Paulo, Abreu Sodré, incumbiu o jornalista Luiz Ernesto Kawall de organizar o similar paulista. Com uma comissão formada por destacados profissionais do cinema e do jornalismo – do qual constavam personalidades como o crítico Paulo Emílio Salles Gomes e o professor da Universidade de São Paulo (USP) Rudá de Andrade –, a iniciativa foi posta em marcha.

Antes de se instalar no atual endereço da Avenida Europa, o MIS passou por diversas mudanças, percorrendo regiões como Campos Elíseos, Avenida Paulista e Itaim. Em 27 de fevereiro de 1975, com a exposição Memória Paulistana, o MIS abriu suas portas para o público em sua sede permanente. Organizada por Rudá de Andrade, diretor técnico do MIS de 1970 a 1981, a exposição representou um importante resgate histórico-cultural da memória da cidade de São Paulo por meio de fotografias históricas e retratos de personalidades e anônimos. Essas fotografias também denotam sua vocação para a exposição de mídias ainda não totalmente consagradas pelas instituições museológicas tradicionais. O MIS já nasceu voltado ao novo e, hoje, quando um potente vírus nos obriga a nos reinventarmos, o MIS aponta para um futuro no qual a rede de conexões tornará ainda mais amplos e acessíveis as trocas entre o Museu e seu público.

É com esse espírito de diálogo vivo com o público que o MIS apresenta a exposição John Lennon em Nova York por Bob Gruen. As imagens de Gruen exploram não apenas a relação de John Lennon com Yoko Ono durante os anos 1970, mas também suas diferentes facetas: pai, ex-Beatles e rock star no auge da fama. Além dos excessos, dos shows e das festas, as fotografias apresentam seus momentos de intimidade e lançam um olhar aprofundado sobre a pessoa por trás da imagem de ídolo internacional.

John Winston Lennon nasceu em 9 de outubro de 1940, em Liverpool, Reino Unido. Aos 16 anos, formou sua primeira banda, The Quarrymen. Um ano depois, conheceu Paul McCartney, e seu grupo amador começou a se transformar naquilo que viria a ser os Beatles. Aos 25 anos, John Lennon já era um ídolo mundial milionário, morando em uma mansão nos subúrbios londrinos, com um filho pequeno. Em 1968, Lennon divorciou-se de Cynthia Powell e casou-se com Yoko Ono, uma artista multimídia de vanguarda, com quem empreendeu projetos que iam de instalações a curtas-metragens, de protestos pacifistas a álbuns. Os Beatles foram se afastando cada vez mais, até anunciarem a separação em abril de 1970. Cansados da hostilidade da imprensa contra Yoko e dos problemas contratuais dos Beatles, o casal embarcou para os Estados Unidos em 31 de agosto de 1971. John e Yoko logo se tornaram personagens da cena cultural da cidade, circulando entre músicos, poetas, cineastas, ativistas políticos e jornalistas. Foi assim que conheceram um jovem fotógrafo de 26 anos chamado Bob Gruen, que se tornaria seu fotógrafo pessoal.

Bob Gruen (Nova York, 1945) fotografa há mais de quarenta anos a cena musical do rock, registrando todos os cenários: os palcos, os bastidores, as turnês, as festas, a curtição, a vida doméstica e os momentos de descanso. Como fotógrafo-chefe da Rock Scene Magazine nos anos 1970, registrou as maiores lendas do rock, como Led Zeppelin, The Who, David Bowie, Tina Turner, Elton John, Aerosmith, Kiss e Alice Cooper, além de bandas emergentes do punk e da new wave, entre as quais New York Dolls, Sex Pistols, Clash, Ramones, Patti Smith Group e Blondie.

A icônica foto que estampa este selo faz parte da sessão para a capa do álbum Walls and Bridges, realizada em 1974 no terraço do prédio no East Side onde John Lennon morava na época. Segundo palavras do próprio Bob Gruen: “Quando terminamos as fotos de seu rosto para o álbum Walls and Bridges, John sugeriu que fizéssemos mais imagens, assim teríamos algo para o material de imprensa para quando o álbum fosse lançado. John posou no terraço com sua jaqueta preta. Todo o horizonte estava visível e eu tive a ideia de brincar com Nova York como tema. Eu havia dado a John uma camiseta New York City um ano antes [...] e cortei as mangas fora com minha faca Buck para completar o visual New York. Perguntei se ele ainda a tinha e John respondeu que sim. Desapareceu por um minuto e voltou ao terraço vestindo a camiseta”.

Passados 40 anos dos cinco tiros que tiraram a vida de uma das figuras mais importantes do século XX do mundo Ocidental, seu legado se mantém vivo por meio de suas músicas, suas ideias, suas atitudes, seu estilo e sua linguagem. E o Museu da Imagem e do Som marca sua comemoração dos 50 anos com essa célebre exposição, que agora ganha este novo marco ao permitir a estreia do MIS na filatelia brasileira.

MIS - Museu da Imagem e do Som


Detalhes Técnicos

Edital nº 1

Foto: Bob Gruen

Arte finalização: Jamile Costa Sallum - Correios

Processo de Impressão: ofsete

Papel: cuchê gomado

Folha com 20 selos

Valor facial: 2° Porte da Carta

Tiragem: 400.000 selos

Área de desenho:26 x 44mm

Dimensão do selo: 26 x 44mm

Picotagem: 11,5 x 11

Data de emissão: 25/1/2021

Local de lançamento: São Paulo/SP

Impressão: Casa da Moeda do Brasil


Edital_1_2021_John_Lennon
.pdf
Download PDF • 126KB


About the Stamp

The stamp features an iconic black and white photo of John Lennon, taken by photographer Bob Gruen in 1974. In the upper left corner is the MIS exhibition logo and name. Photography and computer graphics techniques were used.


A postage stamp that celebrates many historical landmarks

The unprecedented partnership of the Museu da Imagem e do Som (MIS - Museum of Image and Sound) of São Paulo with Correios Brasil crowns a series of celebrations that involved the MIS in 2020. In the year that the museum turned 50, it presented to the public an exhibition that brought photographs taken by Bob Gruen, one of the greatest photographers of the rock ’n’ roll scene in the world, who turned 75 in 2020. These are images that depict the life of John Lennon in the period when he lived in New York City. This same year 2020 marked the 80th anniversary of the birth of this music icon and 40 years of his legacy.

This postage stamp is therefore a celebration of image and sound as a memory and as a living expression of society. It is worth immersing ourselves a little in the trajectory of MIS to understand its willingness to put into living dialogue the history and the powerful manifestations of the contemporary.

The Museu da Imagem e do Som (MIS) of São Paulo was created on May 29, 1970. At the time, the idea was to build a museum that preserved and produced the image and sound, an idea that took shape after the inauguration of the MIS of Rio de Janeiro, conceived by the journalist Carlos Lacerda, in 1961. The then governor of São Paulo, Abreu Sodré, instructed the journalist Luiz Ernesto Kawall to organize a similar one in São Paulo. With a commission made up of prominent film and journalism professionals – which included personalities such as the critic Paulo Emílio Salles Gomes and the professor of the University of São Paulo (USP) Rudá de Andrade –, the initiative was launched.

Before settling in the current address of Europa Avenue, MIS went through several changes, going through regions such as Campos Elíseos, Paulista Avenue and Itaim. On February 27, 1975, with the exhibition “Memória Paulistana”, MIS opened its doors to the public at its permanent headquarters. Organized by Rudá de Andrade, technical director of MIS from 1970 to 1981, the exhibition represented an important historical-cultural rescue of the memory of the city of São Paulo through historical photographs and portraits of personalities and anonymous. These photographs also denote their vocation for the exhibition of media not yet fully consecrated by traditional museological institutions. MIS has already been born focused on the new and, today, when a powerful virus forces us to reinvent ourselves, MIS points to a future in which the network of connections will make exchanges between the Museum and its public even wider and more accessible.

It is with this spirit of lively dialogue with the public that MIS presented the exhibition John Lennon in New York by Bob Gruen. Gruen’s images explore not only John Lennon’s relationship with Yoko Ono during the 1970s, but also his different facets: father, former Beatles and rock star at the height of fame. In addition to excesses, concerts and parties, the photographs present their moments of intimacy and cast an in-depth look at the person behind the international idol image.

John Winston Lennon was born on October 9, 1940, in Liverpool, United Kingdom. At the age of 16, he formed his first band, The Quarrymen. A year later, he met Paul McCartney, and his amateur group began to transform into what would become The Beatles. At the age of 25, John Lennon was already a millionaire world idol, living in a mansion in the London suburbs, with a small son. In 1968, Lennon divorced Cynthia Powell and married Yoko Ono, an avant-garde multimedia artist, with whom he undertook projects ranging from installations to short films, from pacifist protests to albums. The Beatles moved further and further apart, until they announced their separation in April 1970. Tired of the press hostility towards Yoko and The Beatles’ contractual problems, the couple embarked for the United States on August 31, 1971. John and Yoko soon became characters of the city’s cultural scene, circulating among musicians, poets, filmmakers, political activists and journalists. That’s how they met a young 26-yearold photographer named Bob Gruen, who would become their personal photographer.

Bob Gruen (New York, 1945) has been photographing the rock music scene for more than forty years, recording all the scenarios: the stages, the backstage, the tours, the parties, the entertainment, the domestic life and the moments of rest. As Chief Photographer for Rock Scene Magazine in the 1970s, he recorded rock legends Led Zeppelin, The Who, David Bowie, Tina Turner, Elton John, Aerosmith, Kiss and Alice Cooper, as well as emerging punk and new wave bands including The New York Dolls, Sex Pistols, Clash, Ramones, Patti Smith Group and Blondie.

The iconic photo on this label is part of the Walls and Bridges album cover shoot, held in 1974 on the terrace of the East Side building where John Lennon lived at the time. In the words of Bob Gruen himself: “When we finished the photos of his face for the album Walls and Bridges, John suggested that we make more images, so we would have something for the press material for when the album was released. John posed on the terrace in his black jacket. The whole horizon was visible and I had the idea to play with New York as a theme. I had given John a New York City T-shirt a year before [...] and I cut the sleeves off with my buck knife to complete the New York look. I asked if he still had it and John replied yes. He disappeared for a minute and went back to the terrace wearing the t-shirt.”

After 40 years of the five shots that took the life of one of the most important figures of the twentieth century in the western world, his legacy remains alive through his music, his ideas, his attitudes, his style and his language. And the Museu da Imagem e do Som marked its 50th anniversary celebration with this famous exhibition, which now gains this new milestone by allowing the debut of MIS in Brazilian philately.

MIS - Museu da Imagem e do Som (Museum of Image and Sound)


Technical Details

Stamp issue N. 1

Photo: Bob Gruen

Art finishing: Jamile Costa Sallum - Correios

Print system: offset

Paper: gummed chalky paper

Sheet with 20 stamps

Facial value: 2st class rate for domestic mail

Issue: 400,000 stamps

Design area: 26 x 44mm

Stamp dimensions: 26 x 44mm

Perforation: 11.5 x 11

Date of issue: January 25th, 2021

Place of issue: São Paulo/SP

Printing: Brazilian Mint

33 visualizações0 comentário

Filatelia é colecionar selos!

© 2020 por SOCIEDADE PHILATELICA PAULISTA

  • Instagram B&W
pwo-logo.gif