Lançamento | Homenagem à Chegada do Homem à Lua


Sobre o Selo

O primeiro passo na Lua foi dado com o pé tamanho 41 do astronauta americano Neil Armstrong, o primeiro homem a descer em solo lunar, no dia 20 de julho de 1969. O selo mostra um recorte da clássica foto da pegada deixada em nosso satélite natural, que foi reproduzida no mundo inteiro. Uma das missões do segundo homem na lua, o astronauta americano Buzz Aldrin, era fotografar as marcas que os sapatos de ambos faziam no solo, para o estudo da mecânica da superfície lunar. A ausência de umidade e ventos na lua, e a constituição do solo, formada por uma poeira extremamente fina, foram essenciais para a integridade do molde da pegada. Para esta emissão, a foto, cedida pela NASA, representa simbolicamente a famosa frase de Neil Armstrong. A folha é composta por 12 selos e traz uma vinheta com o título da emissão e as imagens da bandeira americana e do módulo lunar Eagle na superfície lunar.

Foram usadas técnicas de computação gráfica.


Homenagem à Chegada do Homem à Lua

Em 25 de maio de 1961, o Presidente John F. Kennedy discursou em uma sessão conjunta do Congresso dos EUA com uma proposta ousada: “Eu acredito que esta nação precisa se comprometer a alcançar o objetivo, antes do final da década, de enviar um homem à Lua e fazê-lo retornar com sucesso à Terra. Nenhum outro projeto espacial (...) será mais impressionante para a humanidade ou mais importante (...) e nenhum outro é de realização tão difícil e dispendiosa (...)” Meses depois, John Glenn se tornou o primeiro americano a orbitar a Terra, dando um novo ímpeto para uma eventual viagem à Lua que ainda parecia distante. Percebendo que o país precisaria apoiar a sua visão, o Presidente Kennedy fez seu discurso agora icônico na Universidade de Rice em Houston, Texas, em 12 de setembro de 1962. Falando para mais de 40,000 pessoas dentro de um estádio de futebol americano, o Presidente Kennedy reconheceu o desafio assustador que havia pela frente com a famosa fala: “Nós escolhemos ir à Lua nesta década e fazer outras coisas, não por elas serem fáceis, mas porque são difíceis, porque esse objetivo servirá para organizar e medir o melhor de nossas habilidades e energias, porque esse é um desafio que estamos dispostos a aceitar, um que não estamos dispostos a postergar (...)” O discurso foi um sucesso, reunindo a nação em torno de um objetivo comum que, menos de sete anos depois, resultou no cumprimento do sonho do Presidente Kennedy. Em 20 de julho de 1969, Neil Armstrong e Buzz Aldrin chegaram à Lua e depois de quatro dias retornaram em segurança à Terra com seu colega Michael Collins, astronauta da Apollo 11. As palavras históricas de Neil Armstrong ao pisar na lua, “Isso é um pequeno passo para um homem, mas um grande salto para a humanidade” simbolizaram a solidariedade sentida em todo o mundo por essa conquista única. De fato, nos meses a seguir, os astronautas seriam recebidos como heróis durante viagens ao redor do mundo, inclusive no Brasil, e em outubro de 1969 foram recebidos por milhares durante um desfile no Rio de Janeiro. O legado do pouso na lua pela Apollo 11 é de maior cooperação no espaço como também na Terra, e o programa Apollo levou a missões tripuladas colaborativas como Soyuz, SkyLab e a Estação Espacial Internacional (ISS). O atual Ministro de Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações Marcos Pontes, o primeiro astronauta brasileiro no espaço, fez parte de uma missão à ISS em 2006. Hoje, os Estados Unidos e o Brasil se comprometeram com o uso pacífico do espaço por meio de diversos acordos bilaterais, incluindo um Acordo de Salvaguardas Tecnológicas assinado em 18 de março de 2019, que, quando ratificado, incentivará uma cooperação ainda maior no espaço por parte dos nossos países. Com a emissão deste selo especial pelos Correios, recordamos a coragem e determinação que levaram o homem à Lua 50 anos atrás, e estamos ansiosos para explorar novos horizontes em nossa parceria com o Brasil nos próximos 50 anos e além.

Embaixada e Consulados Americanos no Brasil


Detalhes Técnicos

Edital nº 13

Foto: NASA

Processo de Impressão: ofsete

Papel: cuchê gomado

Folha com 12 selos

Valor facial: R$ 3,75

Tiragem: 240.000 selos

Área de desenho: 21 x 39mm

Dimensão do selo: 26 x 44mm

Picotagem: 11,5 x 11

Data de emissão: 20/7/2019

Locais de lançamento: Brasília/DF, Belo Horizonte/MG, Rio de Janeiro/RJ e São Paulo/SP

Impressão: Casa da Moeda do Brasil



About the Stamp

The first step on the moon was taken by the American astronaut Neil Armstrong, the first man to walk on lunar soil on 20 July 1969. The stamp depicts a classic image, which has been reproduced worldwide, of a footprint left on our natural satellite. One of the missions of the second man on the moon, the American astronaut Buzz Aldrin, was to photograph the footprints left on the Moon for a study of the lunar surface. The absence of moisture and wind on the moon, and the constitution of the soil formed by extremely fine dust, were essential for the integrity of the foot imprint. For this issue, the NASA photo of the “small step” evokes the famous words of Neil Armstrong. The sheet is composed of 12 stamps and carries a vignette with the title of the lunar landing mission and images of the American flag and lunar module Eagle on the Moon’s surface.

Computer graphics techniques were used.


Tribute to Lunar Landing Mission

On May 25, 1961, President John F. Kennedy addressed a joint session of the U.S. Congress with a bold proposition: “I believe that this nation should commit itself to achieving the goal, before this decade is out, of landing a man on the Moon and returning him safely to the Earth. No single space project (…) will be more exciting, or more impressive to mankind, or more important (…) and none will be so difficult or expensive to accomplish (…)” Months later, John Glenn became the first American to orbit the Earth, providing new impetus for an eventual journey to the Moon that still seemed distant. Realizing that the country would need to support his vision, President Kennedy gave his now iconic speech at Rice University in Houston, Texas, on September 12, 1962. Speaking to more than 40,000 people in a football stadium, President Kennedy acknowledged the daunting challenge that lay ahead, famously saying that “[w] e choose to go to the Moon in this decade and do the other things, not because they are easy, but because they are hard, because that goal will serve to organize and measure the best of our energies and skills, because that challenge is one that we are willing to accept, one we are unwilling to postpone (…)” The speech was a success, rallying the nation around a common goal that, less than seven years later, resulted in the fulfillment of President Kennedy’s dream. On July 20, 1969, Neil Armstrong and Buzz Aldrin landed on the Moon and four days later, returned safely to Earth with their fellow Apollo 11 astronaut Michael Collins. Neil Armstrong’s historic words upon stepping foot on the Moon, “That’s one small step for a man, one giant leap for mankind” symbolized the solidarity felt around the world for that singular achievement. Indeed, over the next months the astronauts would be greeted as heroes during visits around the world, including in Brazil, and in October 1969 were met by thousands during a ticker-tape parade in Rio de Janeiro. The legacy of the Apollo 11 moon landing is one of increased cooperation in space as well as on Earth, and the Apollo program led to collaborative manned missions such as Soyuz, SkyLab, and the International Space Station (ISS). The present Minister of Science, Technology, Innovation and Communications Marcos Pontes, the first Brazilian astronaut in space, was part of a mission to the ISS in 2006. Today, the United States and Brazil have committed themselves to the peaceful use of space through a variety of bilateral agreements, including a Technology Safeguards Agreement signed on March 18, 2019, that, when ratified, will encourage even greater cooperation in space by our countries. With the issue of this special stamp by Correios, we recall the courage and determination that took man to the Moon 50 years ago, and we look forward to exploring new horizons in our partnership with Brazil over the next 50 years and beyond.

U.S. Embassy and Consulates in Brazil


Technical Details

Stamp issue N. 13

Photo: NASA

Print system: offset

Paper: gummed chalky paper

Sheet with 12 stamps

Facial value: R$ 3.75

Issue: 240,000 stamps

Design area: 21 x 39mm

Stamp dimensions: 26 x 44mm

Perforation: 11.5 x 11

Date of issue: July 20th , 2019

Places of issue: Brasília/DF, Belo Horizonte/MG, Rio de Janeiro/RJ and São Paulo/SP

Printing: Brazilian Mint




36 visualizações

Filatelia é colecionar selos!

© 2020 por SOCIEDADE PHILATELICA PAULISTA

  • Instagram B&W
pwo-logo.gif