Filatelia é colecionar selos!

© 2019 por SOCIEDADE PHILATELICA PAULISTA.

  • Instagram B&W
pwo-logo.gif

Lançamento | Estação Antártica Comandante Ferraz


Sobre o Selo

O selo celebra a inauguração da nova Estação Antártica Comandante Ferraz, construída pela Marinha do Brasil. A fotografia escolhida para compor o selo traz uma imagem aérea da estação, sendo assim possível capturar, além da paisagem natural do continente, todos os módulos e instalações que compreendem a estrutura da nova estação. No canto superior direito temos a logomarca da estação e que também é o título da emissão. Foram utilizadas as técnicas de fotografia e computação gráfica.


Estação Antártica Comandante Ferraz

62º05’S; 58º23’W. Baía do Almirantado, Península Keller, Ilha Rei George, Arquipélago das Shetlands do Sul. Este é o endereço do Brasil na Antártica desde o verão de 1984. O nome da estação brasileira é uma homenagem ao Capitão de Fragata Luiz Antônio de Carvalho Ferraz, oficial hidrógrafo, um dos pioneiro nas atividades brasileiras naquela região. Já em 1986 passou a operar durante os 365 dias do ano e nos anos de 2007 e 2008, após um intenso processo de revitalização, a Estação foi ampliada para 2.250m².

Após 28 anos apoiando a comunidade científica, sofreu, na madrugada do dia 25 de fevereiro de 2012, um incêndio que afetou 70% de suas instalações. A fim de garantir a presença permanente do País na Antártica, durante a reconstrução das edificações definitivas da nova Estação Antártica Comandante Ferraz, foram instalados os Módulos Antárticos Emergenciais.

As obras tiveram início em 2016, após realização de um concurso para escolha do projeto arquitetônico moderno e de design inovador. Composta por 17 laboratórios, sendo 14 no edifício principal, conta ainda com os setores privativo, social, de serviços, de máquinas, totalizando uma área construída de cerca de 4.500m2 e capacidade de acomodar até 64 pessoas. A nova Estação foi construída pela Marinha do Brasil no mesmo local ocupado pelas instalações anteriores, de forma a minimizar os impactos antrópicos. Em função das tecnologias de ponta e materiais de alto desempenho, representa um enorme salto na qualidade das instalações e na eficiência energética, o que possibilitará a realização de pesquisas em uma plataforma ambientalmente sustentável, segura e confortável.

Suas estruturas, concebidas em aço especial de alta resistência à corrosão, e suas fundações foram dimensionadas para resistir às condições ambientais rigorosas da região. A opção por uma instalação modular possibilitou a máxima repetição dos componentes construtivos visando a racionalização dos processos de fabricação e transporte, e a consequente redução do tempo de montagem e dos custos de manutenção.

Pautado na sustentabilidade, o projeto da nova Estação contemplou características que permitirão menores consumos de combustível fóssil e de água. O design da estrutura sobre pilotis cerca de 2,5m acima do solo e a envoltória térmica composta por várias camadas de isolamento resultam em significativa redução de perda de calor para o ambiente, aliada a uma configuração cujo layout permite reduzir ao mínimo consumo de energia em determinados períodos do ano. A utilização de sistemas alternativos de produção de energia renovável – eólica e fotovoltaica – e a recuperação do calor liberado pelos diesel-geradores (cogeração) garantem a eficiência energética do empreendimento e a consequente redução na emissão de gases de efeito estufa. Para a gestão de águas foi proposto o tratamento dos efluentes finais por meio da técnica com radiação UV (ultra-violeta) e um sistema de esgotamento sanitário que separa as águas cinzas das águas negras, de forma que as águas servidas possam ser reaproveitadas após o tratamento, reafirmando assim o compromisso do País com os cuidados ambientais preconizados no Protocolo de Madri, parte complementar do Tratado Antártico dedicado ao compromisso de preservação ambiental.

No que tange à segurança, o princípio básico adotado foi a setorização dos compartimentos de acordo com o seu uso e o isolamento de riscos, bem como a instalação de barreiras corta-fogo e a adoção de sistemas de combate e extinção de incêndios.

O propósito maior do Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR) é garantir a participação do Brasil nas decisões sobre o destino da Antártica. Essa região com características ímpares que possui mais de 14 milhões de km², concentra cerca de 70% da água doce do planeta, guarda, sob espessas camadas de gelo, abundantes recursos minerais e exerce forte influência sobre o clima do nosso território, constituindo um verdadeiro laboratório natural onde se torna possível desvendar mistérios da atmosfera, dos oceanos e da vida. Dessa forma, a necessidade de estar presente torna-se cada vez mais imperiosa, tanto pelo interesse científico quanto estratégico, e a manutenção da Estação Antártica Comandante Ferraz permite ao Brasil desenvolver e cooperar com o estudo, pesquisa, conhecimento, proteção e preservação do continente dedicado à paz e à ciência, objetivo primeiro dos países membros do Tratado Antártico.

Marinha do Brasil


Detalhes Técnicos

Edital nº 1

Foto: Marinha do Brasil

Arte-finalização: Jamile Costa Sallum/Correios

Processo de Impressão: ofsete + tinta especial

Papel: cuchê gomado

Folha com 24 selos

Valor facial: 1º Porte Carta Comercial

Tiragem: 360.000 selos

Área de desenho: 38 x 38mm

Dimensão do selo: 38 x 38mm

Picotagem: 11,5 x 11,5

Data de emissão: 14/1/2020

Local de lançamento: Estação Antártica Comandante Ferraz

Impressão: Casa da Moeda do Brasil



Special Postal Issue Commander Ferraz Antarctic Station


About the Stamp

The stamp celebrates the inauguration of the new Antarctic Station Commander Ferraz, built by the Brazilian Navy. The photograph chosen to compose the stamp brings an aerial view of the station, so it is possible to capture, beside the natural landscape of the continent, all the modules and facilities that comprise the structure of the new station. In the upper right corner we have the station’s logo, which is also the title of the issue. Techniques of photography and computer graphics were used.


Commander Ferraz Antarctic Station

62º05’S; 58º23’W. Admiralty Bay, Keller Peninsula, King George Island, South Shetland Archipelago. This is the address of Brazil in Antarctica since summer of 1984. The name of the Brazilian station is a tribute to the frigate captain Luiz Antônio de Carvalho Ferraz, hydrographic officer, one of the pioneers in Brazilian activities in that region. Already in 1986 it started operating 365 days a year and in 2007 and 2008, after an intense revitalization process, the Station was expanded to 2,250m².

After 28 years of supporting the scientific community, it suffered, in the early hours of February 25, 2012, a fire that affected 70% of its facilities. In order to ensure the permanent presence of the country in Antarctica, during the reconstruction of the definitive buildings of the new Antarctic Station Commander Ferraz, the Emergency Antarctic Modules were installed.

The reconstruction began in 2016, after a contest to choose the modern architectural design and innovative design. Composed of 17 laboratories, 14 of which are in the main building, it also has the private, social, service and machinery sectors, totaling a built area of about 4,500m2 and capacity to accommodate up to 64 people. The new Station was built by the Brazilian Navy in the same place occupied by the previous facilities, in order to minimize the anthropic impacts. Due to state-of-the-art technologies and high-performance materials, it represents an enormous leap in the quality of the facilities and in energy efficiency, which will enable research to be carried out on an environmentally sustainable, safe and comfortable platform.

Its structures, designed in special steel of high resistance to corrosion, and its foundations were dimensioned to resist the rigorous environmental conditions of the region. The option for a modular facility made possible the maximum repetition of the constructive components aiming the rationalization of the processes of manufacture and transport, and the consequent reduction of the assembly time and the maintenance costs.

Based on sustainability, the project of the new Station contemplated characteristics that will allow lower consumption of fossil fuel and water. The design of the structure on pilotis about 2.5 m above the ground and the thermal envelope composed of several layers of insulation result in a significant reduction of heat loss to the environment, combined with a configuration whose layout allows reducing energy consumption to a minimum in certain periods of the year. The use of alternative renewable energy production systems - wind and photovoltaic - and the recovery of the heat released by diesel generators (cogeneration) guarantee the energy efficiency of the enterprise and the consequent reduction in the emission of greenhouse gases. For the management of water was proposed the treatment of final effluents by means of the technique with UV radiation (ultra-violet) and a sanitary sewage system that separates gray water from black water, so that the wastewater can be reused after treatment, thus reaffirming the commitment of the country with the environmental care recommended in the Madrid Protocol, complementary part of the Antarctic Treaty dedicated to the commitment to environmental preservation.

With regard to safety, the basic principle adopted was the sectoring of compartments according to their use and risk isolation, as well as the installation of fire barriers and the adoption of firefighting and extinguishing systems.

The main purpose of the Brazilian Antarctic Program (PROANTAR) is to guarantee the participation of Brazil in decisions about the destiny of Antarctica. This region with unique characteristics that has more than 14 million km², concentrates about 70% of the planet’s fresh water, holds, under thick layers of ice, abundant mineral resources and exerts strong influence on the climate of our territory, constituting a true natural laboratory where it becomes possible to unveal mysteries of the atmosphere, the oceans and life. Thus, the need to be present becomes increasingly imperative, both for scientific and strategic interest, and the maintenance of the Commander Ferraz Antarctic Station allows Brazil to develop and cooperate with the study, research, knowledge, protection and preservation of the continent dedicated to peace and science, the primary objective of the member countries of the Antarctic Treaty.

Brazilian Navy


Technical Details

Stamp issue N. 1

Photo: Brazilian Navy

Art finishing: Jamile Costa Sallum/Correios

Print system: offset + spot color

Paper: gummed chalky paper

Sheet with 24 stamps

Facial value: 1st class rate for domestic commercial mail

Issue: 360,000 stamps

Design area: 38 x 38mm

Stamp dimensions: 38 x 38mm

Perforation: 11.5 x 11.5

Date of issue: January 14th , 2020

Place of issue: Commander Ferraz Antarctic Station

Printing: Brazilian Mint




30 visualizações