Lançamento: Borboletas Brasileiras




Borboletas Brasileiras


Os Correios lançam, no dia 20 de outubro de 2016, na cidade de Campinas, selos postais que retratam 22 espécies de Borboletas Brasileiras. A emissão destaca as borboletas, agrupadas em duas estampas distintas, a saber: Minifolha formada por seis selos, expostos em três duplas, focando uma espécie de cada uma das seis famílias selecionadas para a sua composição. As borboletas figuram ao centro de cada selo, exibindo coloridas e belas asas, pousando sobre superfícies arenosas ou folhagens. Na área verde, externa ao conjunto de selos, vê-se a espécie Episcada hymenaea e os elementos responsáveis pela metamorfose das borboletas como ovos, lagarta e pupa. Em cada selo foi aplicada a logomarca do MERCOSUL. Folha com 16 selos, na qual as borboletas são expostas em 8 pares, visualizadas ao centro de cada selo, pousando sobre superfícies ou folhagens, exibindo as asas abertas, de formas e colorido exuberantes.

As espécies enfocadas correspondem a quatro famílias de borboletas, selecionadas dentre a variedade de espécies encontradas no meio ambiente. Na parte verde, externa ao conjunto de selos, visualiza-se a pupa, um estágio importante da metamorfose das borboletas.

Os selos da mini folha e da folha foram desenvolvidos a partir de fotografias de Almir Almeida.


SOBRE OS SELOS


Esta emissão destaca 22 espécies de borboletas, agrupadas em duas estampas distintas, a saber: Minifolha formada por seis selos, expostos em três duplas, focando uma espécie de cada uma das seis famílias selecionadas para a sua composição. As borboletas figuram ao centro de cada selo, exibindo coloridas e belas asas, pousando sobre superfícies arenosas ou folhagens. Na área verde, externa ao conjunto de selos, vê-se a espécie Episcada hymenaea e os elementos responsáveis pela metamorfose das borboletas como ovos, lagarta e pupa. Em cada selo foi aplicada a logomarca do MERCOSUL. Folha com 16 selos, na qual as borboletas são expostas em 8 pares, visualizadas ao centro de cada selo, pousando sobre superfícies ou folhagens, exibindo as asas abertas, de formas e colorido exuberantes. As espécies enfocadas correspondem a quatro famílias de borboletas, selecionadas dentre a variedade de espécies encontradas no meio ambiente. Na parte verde, externa ao conjunto de selos, visualiza-se a pupa, um estágio importante da metamorfose das borboletas. Os selos da minifolha e da folha foram desenvolvidos a partir de fotografias.


ABOUT THE STAMPS


This issue highlights 22 butterfly species, grouped into two distinct prints, namely: The Mini sheet consisting of six stamps, displayed on three doubles, focusing on one species of each of the six families selected for the composition. The butterflies appear to the center of each stamp, displaying colorful and beautiful wings, landing on sandy surfaces or foliage. In the green area, outside the set of stamps, we see the species hymenaea Episcada and the elements responsible for the metamorphosis of butterflies such as eggs, caterpillar and pupa. Each stamp has the MERCOSUR logo. In the Sheet with 16 stamps, the butterflies are exposed in 8 pairs, displayed at the center of each seal, landing on surfaces or foliage, with the wings open, in exuberant and colorful shapes. The species correspond to four families, selected from the variety of species found in the environment. In the green part, external to the set of stamps, the pupa, a stage of metamorphosis of butterflies is displayed. The stamps from the mini sheet and the sheet were developed from photographs.


DETALHES TÉCNICOS


Edital nº 22


Minifolha com 6 selos

Fotos: Almir Almeida

ID: André Freitas

Arte-finalização: José Carlos Braga

Folha: 6 selos

Processo de Impressão: ofsete

Papel: cuchê gomado

Valor facial: R$ 1,70

Tiragem: 720.000 selos

Área de desenho: 33mm x 33mm

Dimensão dos selos: 38mm x 38mm

Picotagem: 11,5 x 11,5

Data de emissão: 20/10/2016

Local de lançamento: Campinas/SP

Impressão: Casa da Moeda do Brasil

Código de Comercialização: 852012250

Folha com 16 selos

Fotos: Almir Almeida

ID: André Freitas

Arte-finalização: Jamile Costa Sallum - Correios


Folha: 16 selos

Processo de Impressão: ofsete

Papel: cuchê gomado

Valor facial: 1º Porte Carta Comercial

Tiragem: 320.000 selos

Área de desenho: 39mm x 21mm

Dimensão dos selos: 44mm x 26mm

Picotagem: 11 x 11,5

Data de emissão: 20/10/2016

Local de lançamento: Campinas/SP

Impressão: Casa da Moeda do Brasil

Código de Comercialização: 852012241

Versão: Departamento de Relações

Institucionais e Comunicação/Correios


TECHNICAL DETAILS


Edital nº 22


Mini sheet with 6 stamps

Photos: Almir Almeida

ID: André Freitas

Art finishing: José Carlos Braga

Sheet size: 6 stamps

Printing system: offset

Paper: gummed chalky paper

Facial value: R$ 1.70

Issue: 720,000 stamps

Design area: 33mm x 33mm

Stamps Dimensions: 38mm x 38mm

Perforation: 11.5 x 11.5

Date of Issue: October, 20th, 2016

Place of Issue: Campinas/SP

Printing: Brazilian Mint

Code: 852012250

Sheet with 16 stamps

Photos: Almir Almeida

ID: André Freitas

Art finishing: Jamile Costa Sallum - Correios


Sheet size: 16 stamps

Printing system: ofsete

Paper: gummed chalky paper

Facial Value: 1st Class Rate for

Domestic Commercial Mail

Issue: 320,000 stamps

Design area: 39mm x 21mm

Stamps dimensions: 44mm x 26mm

Perforation: 11 x 11.5

Date of Issue: October, 20th, 2016

Place of Issue: Campinas/SP

Printing: Brazilian Mint

Code: 852012241

English Version: Department of Institutional

Relations and Communication/Correios Brasil


Borboletas Brasileiras


Coloridos moradores das áreas silvestres, rurais e urbanas do nosso país! O Brasil é um dos países com maior diversidade biológica do planeta, sendo reconhecido por sua exuberante flora e grande variedade de espécies animais, dentre as quais encontramos as borboletas, de diferentes formas e tamanhos, distribuídas em mais de 3000 espécies. Muitas espécies de borboletas possuem asas coloridas, e, outras, apresentam cores mais sóbrias e escuras. As menores podem ter apenas 1 cm de envergadura, enquanto algumas chegam a quase 30 cm, de uma ponta à outra da asa. Borboletas são insetos da ordem Lepidoptera, parentes das mariposas. Possuem metamorfose completa, passando por quatro estágios distintos ao longo da vida: ovo, lagarta, pupa e adulto. As lagartas de borboletas, em sua grande maioria, alimentam-se de plantas, especialmente de folhas. Os indivíduos adultos não possuem mandíbulas, alimentando-se apenas de líquidos sugados por meio de uma estrutura, em forma de canudo chamada de“espirotromba”. A maioria das espécies alimenta-se do néctar das flores ou, mais raramente, do pólen. Entretanto, muitas espécies existentes nas florestas tropicais preferem alimentar-se de frutos caídos e outras substâncias em decomposição. As borboletas estão entre as espécies mais bem estudadas do mundo, e diversas áreas da ciência beneficiam-se das descobertas científicas em torno desses insetos. Estudos recentes incluem desenvolvimento de visores de celulares, aerodinâmica e desenvolvimento de nanoestruturas. A minifolha de selos emitida pelos Correios foi planejada para conter um representante de cada uma das seis famílias de borboletas, conforme quadro a seguir:


Famílias Características


Riodinidae – Aricoris middletoni Típica de áreas mais abertas como os cerrados. As lagartas dessas borboletas têm relações mutualísticas com formigas.


Lycaenidae – Evenus gabriela Originária da Amazônia, raramente é vista, pois voa alto na copa das árvores.


Pieridae – Melete lycimnia Facilmente avistadas quando formam agregações nas poças e margens de rios. Realizam migrações enormes seguindo os cursos dos rios.


Nymphalidae – Myscelia orsis Típica da Mata Atlântica, os machos são territoriais, e característicos pelo azul iridescente de suas asas.


Papilionidae – Parides bunichus bunichus Essa borboleta tem um padrão de cores contrastantes advertindo a seus predadores que é venenosa.


Hesperiidae – Mimoniades versicolor Restrita às áreas montanhosas do sul e sudeste do Brasil. Possui um voo forte e rápido, que dificulta sua captura pelos predadores.


Para compor a folha de 16 selos, foram destacadas espécies que comprovam a diversidade de formas e cores das borboletas brasileiras, selecionadas dentre as seguintes famílias:


Famílias Espécies


Família Riodinidae Emesis fatimella; Chamaelimnas briola; Crocozona coecias; Chorinea licursis; Lasaia agesilas e Echydna punctata


Família Nymphalidae Marpesia petreus; Heliconius sara apseudes; Siproeta stelenes; Junonia evarete; Vanessa myrinna e Anartia amathea


Família Hesperiidae Udranomia spitzi; Phocides sp. e Urbanus esmeraldus


Família Papilionidae Protesilaus sp.


André Victor Lucci Freitas

Professor Titular do Departamento de Biologia Animal –

Instituto de Biologia – Universidade Estadual de Campinas


Brazilian Butterflies


Colorful residents of rural and urban wild areas of our country! Brazil is one of the countries with the greatest biodiversity on the planet, being recognized for its lush flora and a great variety of animal species, among these we find the butterflies, of different shapes and sizes, with a distribution of more than 3000 species. Many species of butterflies have colorful wings, and other feature more sober and dark colors. The smallest may have only 1 cm wingspan, while some get up to almost 30 cm from one end to the other. Butterflies are insects of the order Lepidoptera, family of the moths. Have complete metamorphosis, going through four distinct life stages: egg, caterpillar, pupa, and adult. The caterpillars, for the most part, feed on plants, especially leaves. The adults do not have jaws, feeding only on liquids sucked through a strawshaped structure called the proboscis. Most species feed on the nectar of flowers or, more rarely, pollen. However, many existing species in tropical rainforests prefer to feed on fallen fruit and other decomposing substances. Butterflies are among the best studied species in the world, and various areas of science benefit from scientific discoveries around these insects. Recent  studies include development of mobile displays, aerodynamics and development of nanostructures. The sheet of stamps issued by the Post Office was planned to contain a representative of each of the six butterfly families, according to the following table:


Families Features


Riodinidae – Aricoris middletoni Typical from the most open areas as Cerrados. The caterpillars of these butterflies have a mutualistic relation with ants.


Lycaenidae – Evenus gabriela From the Amazon, is rarely seen, because it flies high in the treetops.


Pieridae – Melete lycimnia Easily seen when they form aggregations in wells and river margins. Perform enormous migrations following the courses of the rivers.


Nymphalidae – Myscelia orsis Typical from the Atlantic forest, the males are territorial, and are characterized by the iridescent blue of its wings.


Papilionidae – Parides bunichus bunichus This butterfly has a pattern of contrasting colors to warn its predators that it’s poisonous.


Hesperiidae – Mimoniades versicolor Restricted to mountainous areas of southern and southeastern Brazil. Has a strong and fast flight, which makes being captured by predators more difficult.


To compose the 16 stamps sheet, the species that are highlighted have the highest diversity of shapes and colors from the butterflies in Brazil, and are selected from the following families:


Families Species


Family Riodinidae Emesis fatimella; Chamaelimnas briola; Crocozona coecias; Chorinea licursis; Lasaia agesilas e Echydna punctata


Family Nymphalidae Marpesia petreus; Heliconius sara apseudes; Siproeta stelenes; Junonia evarete; Vanessa myrinna e Anartia amathea


Family Hesperiidae Udranomia spitzi; Phocides sp. e Urbanus esmeraldus


Family Papilionidae Protesilaus sp.


André Victor Lucci Freitas

Professor of the Animal Biology Department – Biology Institute Universidade

Estadual de Campinas



0 visualização

Filatelia é colecionar selos!

© 2020 por SOCIEDADE PHILATELICA PAULISTA

  • Instagram B&W
pwo-logo.gif