Filatelia é colecionar selos!

© 2019 por SOCIEDADE PHILATELICA PAULISTA.

  • Instagram B&W
pwo-logo.gif

4º Encontro Internacional de Comerciantes Filatélicos

Encontro Internacional de Filatelia terá exposição de raridades, feira de comercialização e lançamento de selos com foto inédita de ave brasileira considerada extinta há 80 anos

Nos dias 10 e 11 de outubro acontece em São Paulo a quarta edição do evento, que terá selos com material diferenciado e efeitos, exemplares dos primeiros emitidos no mundo, coleção especial de selos de prata folheados a ouro, e muitas outras curiosidades

Organizado pela Associação Brasileira dos Comerciantes Filatélicos (ABCF), o 4º Encontro Internacional de Comerciantes Filatélicos promete atrair visitantes de todas as idades ao Novo Hotel Jaraguá São Paulo. Além das coleções da mostra, uma feira de comercialização reunirá participantes do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. Também estão confirmados representantes da Inglaterra, Estados Unidos, Rússia e Argentina.

4o Encontro Internacional de Comerciantes Filatélicos Data: 10 e 11 de outubro de 2008 Horário: das 10h às 20h (sexta e sábado) Entrada franca Local: Novo Hotel Jaraguá São Paulo Endereço: Rua Martins Fontes, 71 - Centro - São Paulo/SP Informações: (11) 3255-4557

Segundo o presidente da ABCF, Leão Marek, é praxe ter um espaço para o comércio filatélico e de acessórios em geral – álbuns, classificadores, protetores, pinça e lupa. "Pretendemos comprar, vender, trocar e fazer avaliações. Vamos atender interessados e colecionadores de todos os níveis, do iniciante ao mais avançado. Todos que têm selos, cartões-postais, envelopes e documentos antigos de filatelia são bem-vindos", informa.

Viagem cultural

Na expectativa de repetir o sucesso do último evento – em 2007 compareceram cerca de 4 mil pessoas –, a exposição apresentará apenas uma parte do que a filatelia dispõe de curioso e de raro.

Entre as coleções selecionadas estão As Primeiras Emissões de Selos no Mundo (exemplares do inglês Penny Black, pioneiro da filatelia, emitido em 1840; e a famosa série brasileira Olho de Boi, o segundo país a emitir um selo, 1843, e o primeiro das Américas). Há também selos de países com Material Diferenciado e Efeitos: DVD com filmes sobre o país e disco de vinil com música (Butão); fragmentos de meteorito, bordados e com cristais Swarovsky (Áustria), aromáticos – café, priprioca e mata queimada – e em Braile (Brasil, o primeiro país no mundo a emitir modelos para cegos); miçangas coladas manualmente para formar o desenho (Singapura); sementes de flores no centro de cada selo (Holanda); metalizados com formatos distintos (Serra Leoa); e terceira dimensão (Argentina).

Em primeira-mão, serão apresentados "selos" feitos de prata e banhados a ouro 24 quilates. São réplicas autênticas, produzidas pela empresa inglesa Hallmark – 30 anos de experiência desenvolvendo edições especiais e limitadas de coleções para países do mundo todo, sempre sob a licença oficial dos correios. "Um exemplar da futura coleção comemorativa dos 500 Anos de Brasil estará à mostra. É uma prévia do que será lançado em 2009, uma coletânea única com 25 selos distintos", comenta Patrizia Baldini von Reininghaus, representante da Hallmark no Brasil.

Também estarão expostos Meu Brasil é o Máximo (158 máximos postais brasileiros, de 1937 a 2008, compreendendo sete décadas de filatelia na categoria máximo postal, que é composta de três elementos em plena concordância: o cartão-postal, o selo e o carimbo); Vales-Postais do Brasil (selos de depósito e dos Correios, circulados durante 1913 a 1941); O Espiritismo Segundo a Filatelia Brasileira; eEmpresas Aéreas - Primeiros Vôos.

Outros acervos curiosos são o Centenário de Nascimento de Sir Rowland Hill (inventor e educador britânico, foi criador do selo postal e permitiu o colecionismo, mas não é o pai da filatelia. Segundo a história, esse título é do belga Jean Baptiste Moens, que lançou o primeiro catálogo ilustrado em 1852) e Cometa Halley (o primeiro a ser reconhecido como periódico, retornando a cada 76 anos, teve seu primeiro registro em 240 a.C., e mostrou-se visível a olho nu em todas as suas 30 aparições).


Pica-pau e Coruja

No dia 10 de outubro dois selos serão lançados pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). Figurarão nessas estampilhas a Coruja e o Pica-pau, motivos de grande importância para a filatelia nacional e internacional porque tratam da temática fauna brasileira.

O destaque fica por conta do registro fotográfico do Pica-pau, espécie considerada extinta há 80 anos. O autor, Edson Endrigo, além de fotógrafo também é guia observador de pássaros para grupos de turistas brasileiros e estrangeiros. Ele conta que conseguiu essa façanha graças a um biólogo que capturou a ave no Estado de Tocantins. "Ele procurou nos livros e não encontrou nenhuma menção. Fez contato comigo e eu imediatamente fui até lá. É uma das 50 espécies existentes no Brasil e já estava esquecida", relata.

0 visualização