Nova emissão – D.ª MARIA LEOPOLDINA E A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
13/11/2017
Nova Emissão, Relações Diplomáticas Brasil/Chile
17/11/2017
Exibir tudo

Nova emissão – Natal 2017

NATAL 2017

            

 

 

 

 

 

 

    

SOBRE OS SELOS

O principal elemento de histórias como O Soldadinho de Chumbo e outras tantas mais antigas que o tempo, é a magia que permeia cada aspecto dos personagens e cenários. Essa magia, para ser traduzida para a obra, transformou-se em uma paleta de cores muito vibrantes e em formas extravagantes. Além do mais, foi escolhida uma composição vertical porque ela permite uma melhor distribuição dos elementos da história – o boneco malvado, a bailarina, o soldadinho, o peixe e o barco – e seus respectivos papeis na trama. De uma forma geral, o uso de recortes de papel para construir cada detalhe da cena foi essencial para conferir uma nova visão a um conto clássico, sem no entanto perder o toque da arte tradicional, que cada vez mais vem cedendo espaço para o digital.

ABOUT THE STAMPS

The main element of stories such as the Steadfast Tin Soldier and many other tales older than time itself is the magic that can be found within every aspect of the characters and their environment. This magic, in order to be translated to the artwork, became a palette of vibrant colors and extravagant shapes. Furthermore, the vertical composition of the artwork was chosen because it allowed a better distribution of the story’s elements – the evil jack-in-the-box, the ballerina, the tin soldier, the fish and the boat – and their respective roles in the plot. Generally speaking, using paper cutting to build each and every detail of the scene depicted in the artwork was essential to give a fresh new look to a classical tale, without losing the touch of traditional art, which has been gradually giving way to the digital art.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 15
Arte: Nathanna Érica
Selo gomado
Minifolha com 6 selos
Dimensão da minifolha: 140mm x 190mm
Processo de Impressão: ofsete
Papel: cuchê gomado
Valor facial: R$ 2,55
Tiragem: 480.000 selos
Área de desenho: 33mm x 71mm
Dimensão dos selos: 38mm x 76mm
Picotagem: 11,5 x 11,5
Código de Comercialização:
852012497

Selos autoadesivos

Folha: 24 selos
Processo de Impressão: ofsete
Papel: cuchê autoadesivo
Valor facial: 1º Porte Carta Comercial
Tiragem: 1.920.000 selos (480.000 de cada selo)
Área de desenho: 24mm x 34mm
Dimensão dos selos: 30mm x 40mm
Picotagem: semi-corte com “BR”
Código de Comercialização: 852012489
Data de emissão: 10/11/2017
Locais de lançamento: Rio Branco/AC, Maceió/AL, Manaus/AM, Macapá/AP, Salvador/BA, Brasília/DF, Fortaleza/CE, Itapemirim/ES, Goiânia/GO, São Luís/MA, Belo Horizonte/MG, Campo Grande/MS, Cuiabá/MT, Belém/PA, João Pessoa/PB, Recife/PE, Teresina/PI, Curitiba/PR, Rio de Janeiro/RJ, Natal/ RN, Porto Velho/RO, Boa Vista/RR, Taquara/RS, São José/SC, Aracaju/SE, São José do Rio Preto/SP, São Paulo/SP e Palmas/TO
Impressão: Casa da Moeda do Brasil
Versão: Departamento de Varejo e
Outros Negócios/Correios

TECHNICAL DETAILS

Edital nº 15
Art: Nathanna Érica
Gummed stamp
Mini sheet with 6 stamps
Mini sheet dimension: 140mm x 190mm
Printing system: offset
Paper: gummed chalky paper
Facial value: R$ 2.55
Issue: 480,000 stamps
Design area: 33mm x 71mm
Stamps Dimensions: 38mm x 76mm
Perforation: 11.5 x 11.5
Code: 852012497

Self-adhesive stamps

Sheet with 24 stamps
Printing system: ofsete
Paper: self-adhesive chalky
Facial Value: 1st Class Rate for Domestic Commercial Mail
Issue: 1,920,000 stamps (480,000 of each stamp)
Design area: 24mm x 34mm
Stamps dimensions: 30mm x 40mm
Perforation: cut to shape with “BR”
Code: 852012489
Date of Issue: November 10th, 2017
Places of Issue: Rio Branco/AC, Maceió/AL, Manaus/AM, Macapá/AP, Salvador/BA, Brasília/DF, Fortaleza/CE, Itapemirim/ES, Goiânia/GO, São Luís/MA, Belo Horizonte/MG, Campo Grande/MS, Cuiabá/MT, Belém/PA, João Pessoa/PB, Recife/PE, Teresina/PI, Curitiba/PR, Rio de Janeiro/RJ, Natal/ RN, Porto Velho/RO, Boa Vista/RR, Taquara/RS, São José/SC, Aracaju/SE, São José do Rio Preto/SP, São Paulo/SP and Palmas/TO
Printing: Brazilian Mint
English version: Department of Retail and Trade/ Correios Brasil

Os Soldadinhos de Natal

Quando Ernest Theodor Amadeus Hoffmann escreveu o romance O Quebra-Nozes e o Rei dos Camundongos, em 1816, ele não imaginava que estaria criando uma tradição. Na história, uma menina ganha de presente de Natal um soldadinho quebra-nozes e é levada em seus sonhos a um mundo mágico em que ele luta contra o Rei dos Camundongos. Desde então, o quebra-nozes, sempre na figura de um soldadinho, passou a ser também um símbolo natalino, principalmente na Alemanha, de onde é originário. Em 1838 o dinamarquês Hans Christian Andersen, publica o conto Soldadinho de Chumbo. A história começa quando um menino ganha uma caixa com 25 soldados feitos de chumbo em seu aniversário. O último dos soldados tinha apenas uma perna, pois faltou chumbo para completa-lo. Os soldadinhos foram acomodados próximo a outros brinquedos, dentre eles havia uma bailarina de papel que usava uma tiara com uma pequena pedra azul, e ela se equilibrava somente em uma perna, com os braços levantados. O soldadinho acreditando que a bailarina também tinha somente uma perna, se apaixonou, pensando que aquela jovem tão linda fosse como ele. Naquela noite, um gênio mal entre os outros brinquedos advertiu o soldado para que ele parasse de olhar para a bailarina, mas o soldado, apaixonado, o ignorou. No dia seguinte, a janela se abriu, batendo fortemente as venezianas. Teria sido o vento, ou o geniozinho maldoso? E o pobre soldadinho caiu de cabeça na rua. Dois meninos o encontraram, e colocaram o soldadinho num barquinho de papel lançando-o pela sarjeta. O barquinho caiu no esgoto e continuou a navegar até cair em um rio, onde foi engolido por um peixe. Quando este peixe foi pescado e cortado, o soldado estava na mesma casa de antes, e colocado de volta próximo à bailarina. Mas o soldadinho acabou caindo no fogo da lareira e derreteu em forma de coração. Logo em seguida, um vento assoprou e derrubou a bailarina também no fogo. Ela foi consumida instantaneamente, somente restando o coração de pedra azul, que se prendeu ao coração de chumbo do soldadinho. A associação dos soldadinhos com o Natal foi reforçada em 1851, quando Heinrich Hoffmann, um psiquiatra alemão escreveu alguns versos ilustrados para dar de presente ao seu filho no Natal. Um amigo gostou tanto que o convenceu a publicá-los, com grande sucesso. Posteriormente, ele escreveu o conto ‘König oder Nussknacker der arme Reinhold’ (O Rei Quebra-Nozes e o pobre Reinhold). Esse conto de natal relata a história de um menino enfermo que, em seus sonhos, é levado por um Soldado Quebra-Nozes a um mundo repleto de brinquedos. Ao acordar pela manhã, a criança encontra os brinquedos de seus sonhos junto ao pinheirinho de Natal e recupera a sua saúde. Os soldadinhos, também, foram inseridos em um dos três balés compostos por Tchaikovsky, em 1892, O Quebra Nozes. Criados no século XIX, os soldadinhos firmaram-se como ícones tradicionais dos enfeites do Natal levando emoção para a data mais esperada do ano. Analisando sua simbologia e significados, percebemos que os valores constantes nessas obras ultrapassam o tempo, o espaço, vindo ao encontro de conflitos tão presentes no mundo contemporâneo. Os soldadinhos passam a imagem de valentia e coragem frente às adversidades, enfrentando os perigos e ameaças para defender a si e aos seus. Para 2017, inspirada no conto, de Hans Christian Andersen, o Soldadinho de Chumbo, apresentamos nossa tradicional emissão comemorativa de Natal e, com esse espírito de que a magia do Natal é capaz de renovar a esperança e de resgatar sonhos, os Correios convidam todos a acreditar que é possível sermos agentes de mudança. Essa mágica inspira nossas ações e possui a força de transformarmos o mundo. 

Boas Festas.

The Christmas Soldiers

When Ernest Theodor Amadeus Hoffmann wrote the novel The Nutcracker and the Mouse King in 1816, he did not imagine that he was creating a tradition. In the story, a girl is given a nutcracker as a Christmas gift and is taken in her dreams to a magical world in which she fights against the Mouse King. Since then, the nutcracker, always in the shape of a soldier, has also become a Christmas symbol, particularly in Germany, where it originated. In 1838, Danish author Hans Christian Andersen published the short story The Steadfast Tin Soldier. The story begins when a boy is given a box with 25 soldiers made of tin on his birthday. The last of the soldiers had only one leg, for there was no tin to complete it. The little soldiers lay next to other toys, including a paper ballerina wearing a tiara with a little blue stone, standing on only one leg, with both arms raised. The soldier, believing that the dancer also had only one leg, fell in love, thinking that this beautiful young woman was like him. That night, a goblin among the other toys warned the soldier to stop looking at the dancer, but the soldier, who was in love, ignored him. The next day, the window opened, slamming the shutters. Was it the wind, or the goblin? And the poor little soldier fell headlong into the street. Two boys found him and put the little soldier in a little paper boat by the gutter. The boat fell into the sewer and continued to sail until it fell into a river, where it was swallowed by a fish. When this fish was caught and cut open, the soldier was in the same house as before, and placed back next to the dancer. The little soldier, however, fell into the fire and melted in the shape of a heart. Shortly afterwards, the wind blew and knocked the ballerina into the fire. It was consumed instantly, only the blue stone heart remaining, which was attached to the soldier’s lead heart. The association of the little soldiers with Christmas was reinforced in 1851, when Heinrich Hoffmann, a German psychiatrist, wrote a few illustrated verses to give to his son a Christmas gift. A friend liked him so much that he convinced him to publish them, with great success. Subsequently, he wrote the tale König oder Nussknacker der arme Reinhold (The King Nutcracker and Poor Reinhold). This Christmas tale tells the story of a sick boy who, in his dreams, is taken by a Nutcracker Soldier to a world full of toys. When waking up in the morning, the child finds the toys of his dreams by the Christmas pine tree and regains his health. The little soldiers, too, were included in one of the three ballets composed by Tchaikovsky, in 1892, The Nutcracker. Created in the 19th century, the little soldiers have established themselves as traditional icons of Christmas decorations, bringing excitement to the most anticipated time of the year. When analyzing its symbols and meanings, we notice that the constant values in these works surpass time and space, encountering conflicts that are present in the contemporary world. The soldiers convey an image of bravery and courage in light of adversity, facing dangers and threats to defend themselves and their fellows. For 2017, inspired by the story by Hans Christian Andersen, The Steadfast Tin Soldier, we present our traditional Christmas commemorative issue and, with the spirit in which the magic of Christmas is able to renew hope and fulfill dreams, Correios invite all to believe that it is possible to be an agent of change. This magic inspires our actions and has the power to transform the world. 

Happy Holidays!


Edital 15/2017