Centenário do Theatro Municipal de São Paulo
23/08/2011
Palestra Presidentes do Brasil
29/08/2011
Exibir tudo

“Vinho o Nectar dos Deuses” parte II

Segunda parte da coleção de Reinaldo Basile Jr. englobando os Vinhos Argentinos.

Os Vinhos Produzidos na Argentina

Em 1534 dois colonizadores europeus, um sacerdote chamado Padre Cidrón e Juan Jufré, o fundadores da cidade de Mendoza, plantaram as primeiras videiras na cidade de Santiago Del Estero, porém produzindo vinhos de baixa qualidade que eram muitas vezes consumidos, misturados com água.
Somente no final da década de 1980 que o vinho argentino iniciou uma rápida revolução, após uma visita do produtor Nicolás Catena aos Estados Unidos, que encantado com a técnica de produção de vinhos de alta qualidade, trouxe esta tecnologia que somados com a consultoria do francês Michel Rolland da região de Bordeaux, transformou o vinho argentino em verdadeiras jóias apreciadas internacionalmente.
Com um clima frio, propiciado pelas cordilheiras dos Andes e as vinhas plantadas numa altitude entre 400m e 2000m, numa média de 900m, proporciona um clima ideal para obtenção de uvas de qualidade.

As principais regiões vinícolas:

REGIÃO CENTRO

Mendoza

Mendoza é a mais importante zona vinícola Argentina, com produção de 75% do total de vinhos do país e 85% dos vinhos de qualidade! Possui vários distritos tais como Agrelo, Drumond, Luján de Cuyo, Maipú, Perdriel, Rivadavia, Rodeo de La Cruz, San Rafael e Tupungato. Deles, o mais importante é San Rafael, com seus subdistritos de Paredes, Alto de Las Paredes e Rama Caída, que alguns consideram uma zona vinícola à parte de Mendoza.

Principais uvas cultivadas:

Brancas                                   Tintas

Chenin blanc                      Malbec
Pedro ximénez                    Bonarda
Ugni blanc                         Barbera
Torrontés


Vinho Malbec – Mendonza – 2005


Bloco Vinho Malbec – 2006


Caderneta Vinho Malbec – 2006

REGIÃO NORTE

A região norte é constituída por cinco sub-regiões em direção norte-sul: Jujuy, Salta, Catamarca, Rioja e San Juan, sendo que as duas últimas formam o Valle del Tulum. A sub-região de Salta também costuma ser denominada Salta-Cafayate e a sub-região de Rioja compreende os distritos de Nonogasta e Chilecito.
A região norte produz poucos vinhos de qualidade e grande quantidade de destilados vínicos. Os destaques são para as sub-regiões de Salta, onde se faz o melhor vinho da uva Torrontés (uva branca muito plantada no país), e San Juan, cujos vinhedos fornecem 18% da produção do país e faz bons vinhos das uvas Malbec e Cabernet Sauvignon.

Salta

Mais ao norte do país e conhecida principalmente pelos vinhos brancos, os vinhedos do Vale de Colchaquíes a uma altitude de 1500m. Cafayate é a zona de maior produção, com 70% do total e a uva torrentes e a cepa mais plantada.
Principais uvas cultivadas:

Brancas                                      Tintas

Torrentés                             Cabernet Sauvignon
Moscatel de Alexandria           Malbec
Chenin                                 Tannat


Vinho Torrontés –  2005


Bloco Vinho Torrontés – 2006


Caderneta Vinho Torrontés – 2006

La Rioja

Região de clima seco e quente tem 7500 ha plantados.
Principais uvas cultivadas:

Brancas                                   Tintas

Torrentés                           Bonarda
Moscatel                            Cabernet Sauvignon
Chardonnay                        Barbera


Caderneta – 2007

San Juan

Região com cerca de 45mil ha de vinhas a uma altitude média de 600m, conta com um clima quente com muita incidência solar e produção de uva para consumo in natura.

Principais uvas cultivadas:

Brancas                                    Tintas

Moscatel de Alexandria          Malbec
Pedro ximénez                     Bornada
Torrontés                           Shiraz
Cabernet Sauvignon


Vinho Shiraz – 2005


Bloco Vinho Shiraz – 2006


Caderneta Vinho Shiraz – 2006

Catamarca

Catamarca integra a região da produção vitivinícola argentina e a famosa Rota do Vinho.  A zona reúne boas condições para a elaboração de vinhos finos pelas condições de seu solo: arenoso, com algo de argila, muito pedregoso, e com uma altura média de 1.500 metros. Também goza de um clima continental temperado, com uma grande diferença de temperaturas entre o dia e a noite.  As variedades finas que melhor se adaptaram são Syrah e Cabernet Sauvignon.
Em sua rota passamos por alguns pontos importantes como o Tinagasta com os famosos vinhos pateiros, ainda neste local, o Vale de Fiambalá que produzem Syrah, Cabernet Sauvignon, Merlot, Malbec e Chardonnay, com a denominação de origem Vale de Fiambalá. Nesta zona se concentram 80% da produção de vinhos da província de Catamarca.


Caderneta – 2007

REGIÃO SUL – Patagônia

Junto com a Nova Zelândia, é a região vinículo mais ao sul em todo mundo. Seus vinhedos correspondem a apenas 5% da área cultivada no país, mas é considerada uma região promissora, possuindo clima mais frio, semelhante aos das melhores regiões chilenas. A região está no Alto Valle del Rio Negro e divide-se nas sub-regiões Neuquén e Rio Negro

Neuquén

A província de Neuquén é uma das áreas mais sulistas no mundo de produção de uvas para vinificação e é relativamente nova na elaboração de vinhos bons. O clima é continental, temperado seco, com uma variação térmica notável e a temperatura média anual é de 15o C. São vinhos caracterizados por um conteúdo de acidez maior. As uvas se adaptaram melhor ao clima frio, com geadas, e de grande variação térmica, da mesma maneira que acontece nos vinhedos do Rio Negro, que são o pinot noir, o merlot ou o sauvignon blanc, o chardonnay e o riesling.


Caderneta – 2007

Rio Negro

Norte da Patagônia, o Rio Preto é a 4ª maior região de produção de vinho da Argentina, com área plantada de 2.544 hectares. Clima quente e seco e noites muito frescas. As vinhas estão a 250 m acima do nível do mar. O vinho é produzido desde o final do século XIX, com a colonização agrícola, em 1879.
Região com temperatura média de 20o incentiva o desenvolvimento de vinhos com cores intensas e brilhantes, de aromas bem definidos. O “terroir” natural fornece um habitat ideal para os varietais tintos como Merlot, Pinot Noir e Malbec. Entre os brancos e destacar o sauvignon Semilon.


Vinho Merlot – 2005


Bloco Vinho Merlot – 2006


Caderneta Vinho Merlot – 2006